23 de junho de 2021

Da Culpa em excesso

             Félix Elvas Pequeno

    Quem nunca se sentiu culpado por alguma coisa que fez, ou deixou de fazer? Pode ser por coisas consideradas “simples”, como devorar um pote de sorvete em plena dieta, ou deixar de estudar para curtir com amigos, aplicar pequenas mentiras para se sair de alguma situação, ou de forma mais profunda, como sentimento de culpa em um processo de luto por ter feito, ou não, algo. 

    A psicanálise explica a culpa como um sentimento emocional que está intimamente relacionado ao remorso e ocorre quando uma pessoa acredita, ou percebe que comprometeu seus próprios padrões de conduta, ou violou os padrões morais universais, e tem responsabilidade significativa por essa violação. É um sentimento que todo mundo já experimentou em algum momento na vida, de diferentes formas. "Porém, quando a culpa é excessiva pode desencadear pensamentos catastróficos e paralisar a vida da pessoa.”  (W.Bion). 

    De forma exagerada o sentimento de culpa pode levar a sérios prejuízos físicos, emocionais e de relacionamentos. Ninguém nasce com sentimento de culpa. Ele é construído socialmente, e surge da relação com outras pessoas e seres vivos, e está ligado ao desejo de ser perfeito.  Nós fomos ensinados a sentir culpa vergonha quando cometemos um erro. Esse ensinamento começa desde que somos crianças e nos acompanha por toda a vida... A culpa é um sentimento importante, porque nos permite fazer reparações, crescer e avançar nessa existência...

(Postado por Félix Elvas Pequeno-Psicólogo e Psicanalista). Abraços através dos bons ventos...


Nenhum comentário:

Postar um comentário