16 de julho de 2019

Ser diferente é normal

          Félix Elvas Pequeno

              Atualmente vivemos como autômatos, parecemos ter perdido a espontaneidade, a capacidade de sentir e se expressar direta e criativamente. Nossa existência é programada pelo grande computador que é o nosso sistema sociocultural e, assim sendo, desistimos da liberdade de pensar por nós mesmos e deixamos de fazer nossas próprias escolhas. Estamos perdendo a nossa singularidade, matando os nossos desejos e realizando os desejos dos outros. Não podemos falhar, pois nos é exigida a perfeição e nossas dificuldades são classificadas como defeitos.
              Vivemos uma ilusão de querermos ir alem das nossas limitações e das nossas possibilidades, sendo incentivados à buscar sempre o excesso. É nesse sistema alienante e perverso, onde somos estimulados a sermos sempre iguais, alegres e maníacos e, se apresentarmos atitudes fora dos comportamentos "normais" somos vistos como inadequados e inadaptados e, então, ficamos estranhos à maioria; viramos o diferente.
          Basta de tolice! Assuma seu direito de ser diferente sem culpa, de não caminhar com o rebanho, de viver da forma que escolheu conscientemente, sem seguir convenções, sem fazer o que esperam os outros. Seja realmente livre e feliz do seu jeito. Vá em frente, pois ser diferente é normal. Deseje ser amada(o) por ser como é!(Félix Elvas Pequeno é psicólogo e psicanalista). Abraços.

Nenhum comentário:

Postar um comentário