21 de junho de 2019

Sobre o complexo de inferioridade

                Félix Elvas Pequeno
         
                       O termo Complexo de Inferioridade foi criado pelo psicanalista Alfred Adler, primeiro seguidor de Freud. Para Adler tal sentimento era inerente ao homem, e nascia do meio em que a criança crescia. É fundamental plantar na criança sementes de auto-estima e de fortalecimento do “Eu”, que lhe permita resistir aos pontos de vista dos outros, as frustrações e os acidentes de percurso da vida. O complexo de inferioridade está, portanto, ligado ao meio em que a criança se desenvolve, ao comportamento dos pais com relação a ela – estes devem evitar discursos negativos e depreciativos, bem como o costume de destacar só os deslizes dos filhos.
                        Todos nós, biológicamente, nascemos inferiores em comparação com os adultos. Nascemos frágeis, indefesos e se não fosse pelo cuidado dispensado pelas famílias, não sobreviveríamos à primeira infância. Porém, se tivermos uma educação equilibrada, superamos naturalmente este sentimento de inferioridade. Contudo, em muitos casos em que a educação é inadequada, o sentimento de inferioridade, ao invés de ser superado, é intensificado e se torna inconsciente.
                        Se isso ocorre, a pessoa pode ser levada a desenvolver a ambição de predominar sobre os outros e sobre o meio em que vive. É desse modo que surgem todos os tiranos, os líderes arrogantes, pretensiosos que não escutam os outros e veem apenas o próprio umbigo. Portanto, para compensar o seu sentimento interno de inferioridade, estas pessoas tentam ganhar respeito dos outros através de uma compensação: o sentimento de ser superior. É a luta pelo poder... Enfim, só precisa sentir-se superior quem tem um forte complexo de inferioridade! Se você reconhece que o problema é muito grave, não hesite em fazer análise. (Félix Elvas Pequeno é psicólogo e psicanalista), Abraços!   (Félix  Elvas Pequeno é psicólogo e psicanalista). Abraços!



Nenhum comentário:

Postar um comentário