8 de junho de 2019

Sobre o amor

Félix Elvas Pequeno

            A gente não ama o outro, porque ele é parecido com a gente. Nós amamos e somos amados, na nossa diferença, na nossa falta. Naquilo que o outro traz de estrangeiro e de novidade para a nossa vida e vice-versa. Porem, muitas pessoas acham que a boa relação amorosa é aquela que eles se entendem, se completam, porque gostam das mesmas coisas, das mesmas escolhas. Então,a gente se ama e somos feitos um para o outro. Bobagem! Nem sempre é assim que funciona na realidade, no dia a dia. O amor acontece quando conseguimos evoluir para um estágio de individualização: Eu sou eu e Você é você. Para eu amar o outro, tenho, antes, que reconhecer que sou só, separado, distinto do outro, um ser singular. 
            Você não é a metade da laranja, que vai encontrar em mim a outra metade. Você é uma laranja inteira, que vai encontrar uma outra laranja inteira diferente da sua, que sou eu. (Félix Elvas Pequeno é psicólogo e psicanalista). Abraços...

Nenhum comentário:

Postar um comentário