2 de maio de 2019

SOBRE A PERDA DE IDENTIDADE

             Félix Elvas Pequeno         

 O Tolo na Cidade Grande

“Um tolo chegou a uma cidade muito grande e ficou confuso com o grande número de pessoas na rua. Com medo que adormecesse e despertasse novamente, não encontraria a si mesmo no meio de tanta gente, amarrou uma cuia na perna para se identificar. Um brincalhão, sabendo o que o tolo tinha feito,esperou que ele adormecesse, removeu a cuia e a amarrou na sua própria perna. Depois, também se deitou no chão ao lado do tolo e adormeceu. O tolo despertou primeiro e viu a cuia. A princípio, pensou que esse outro homem deitado ao seu lado devia ser ele. Depois, atacou-o gritando: “Se você é eu, então quem, pelo amor de Deus.... quem sou eu e onde estou?" (história de um mestre Dervixe.)
                 Na história acima, o tolo pode ser o nome dado ao homem que perdeu sua identidade, portanto não mais se reconhecia, ficou confuso e não sabia quem era. Penso que sem identidade não se é. Você tem que ser, isso é que é importante. Ter identidade, é fundamental para se diferenciar do outro e você construir sua própria singularidade. Na contemporaneidade, muitas pessoas buscam sua identidade não naquilo que são, mas no que consomem e exibem. Quando você descobre a sua identidade, logo aparece em si sua verdadeira face... (Félix Elvas Pequeno é Psicólogo e psicanalista). Abraços!

“Não precisas que ninguém te diga quem tu és ou o que és. Tu és aquilo que és.” (John Lennon)

Nenhum comentário:

Postar um comentário