2 de abril de 2019

O idiota, o sábio e a jarra

               Félix Elvas Pequeno   

         Idiota pode ser o nome dado ao homem comum, que repetidamente interpreta mal o que lhe acontece, o que faz, ou que é causado por outros. Ele faz isso de forma tão plausível que, para ele mesmo grandes áreas da vida e do pensamento parecem lógicas e verdadeiras para ele!

"Certo dia, um idiota desse tipo foi enviado com uma jarra à uma casa de um sábio para buscar vinho.
No caminho, o idiota, por seu próprio descuido, espatifou a jarra contra uma rocha.
Quando chegou a casa do sábio, apresentou-se com a alça da jarra na mão e disse:
"Tal pessoa lhe enviou esta jarra, mas uma pedra horrível a roubou de mim."
Rindo e desejando testar a coerência daquele homem, o sábio lhe perguntou:
"Já que a jarra foi roubada, por que me oferece a alça?
" Não sou tão tolo com as pessoas dizem", o idiota respondeu, e , portanto, trouxe a alça para provar a minha história." ( conto dos Dervixes)

         Muitas pessoas geralmente não consegue distinguir uma tendência oculta nos acontecimentos, o que por si só lhe permitiria usufruir a vida plenamente. Somente alguns que podem perceber esse "fio condutor" são denominados de sábios; quanto ao homem comum, pode-se dizer que está "adormecido," ou é chamado de idiota. (Félix Evas Pequeno é psicólogo e psicanalista). Abraços!

Nenhum comentário:

Postar um comentário