4 de março de 2019

A depressão, também é um sintoma de uma sociedade doente

Félix Elvas Pequeno

                   A moral social contemporânea com seus padrões, no dia a dia, cobra das pessoas a alegria, a euforia e a felicidade constante. E muitas pessoas não conseguem, se deprimem e ficam na contramão"! Há uma dívida generalizada das pessoas contemporâneas de estar em sintonia com essa euforia que lhe é exigida pela nossa sociedade perversa. Então elas, quando sofrem, não apenas daquilo que a fazem sofrer- uma perda amorosa, uma morte na família, o desemprego, entre outros sofrimentos psíquicos; mas ainda mais, de culpa por não conseguirem a felicidade constante que a sociedade lhe cobra! 
                     Desamparadas e desesperadas, as pessoas vão há um médico (psiquiatra ou não) que lhes prescrevem remédios antidepressivos para o cérebro que só aliviam os sintomas! Mas, que “remédios” devem ser prescritos para as causas de uma sociedade maníaca, doente? O que você pensa?

“A teoria do desequilíbrio químico do cérebro como a única causa da depressão é uma hipótese que não está comprovada, mas os médicos prescrevem medicamentos, principalmente por causa do "rolo compressor" da promoção farmacêutica.Também temos uma sociedade doente!" É o que diz o Professor Dr. Daniel Carlat- Psiquiatra, Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal, Faculdade de Medicina, Hospital de Clínicas de Porto Alegre, RS.(2017)

Nenhum comentário:

Postar um comentário