20 de maio de 2018

DOENÇAS SÃO PALAVRAS NÃO DITAS


           

    Félix Elvas Pequeno

                    Infelizmente, muitos médicos, salvo algumas nobres exceções, medicam antidepressivos e ansiolíticos excessivamente, somente por um enfoque biológico, onde todos os transtornos mentais estão localizados no cérebro. Acontece que o humano é um ser bio-psico-social e os médicos sabem disso! Portanto, é fundamental que os transtornos mentais, também sejam tratados por psicoterapia psicanalítica ou psicanálise, pois os pacientes muitas vezes são dopados e silenciados devido a dosagens excessivas de medicamentos psiquiátricos. A psicoterapia psicanalítica, é o tratamento através da palavra onde os pacientes podem falar livremente o que vem na sua mente sem ser censurados ou silenciados. Os seus conflitos internos e /ou externos (nos laços sociais e familiares) são investigados e trabalhados, através da livre associação de idéias, tornando para o paciente consciente o que até então lhe era inconsciente.
                   Penso que o tratamento combinado (medicamentos prescritos com ética e psicoterapia psicanalítica) seja fundamental para lidar com os sofrimentos psíquicos dos pacientes. Cuidado, uma forte propaganda convenceu muita gente de que a depressão é uma doença como outra qualquer, como quebrar o braço em um acidente ou contrair malária. Essa propaganda de fortes coloridos interesseiros dos laboratórios e da indústria farmacêutica – veiculou a ideia de que você não tem nada a ver com a sua depressão, que os sentimentos são cientificamente mensuráveis e estão no cérebro e, em decorrência, controláveis por excessos de medicamentos psiquiátricos e procedimentos invasivos como ECT (tratamento de choques).
                    Os medicamentos não tratam das causas da depressão e sim dos sintomas. Portanto, é necessário também que a pessoa busque ajuda na psicoterapia psicanalítica para, através das palavras, solucionar os conflitos Inconscientes que estão nas origens da depressão. Não podemos esquecer que o uso de antidepressivos, com ética, é importante e necessário nas depressões severas e em casos de risco de suicídio. “A teoria do desequilíbrio químico do cérebro como a única causa da depressão é uma hipótese que não está comprovada, mas os médicos prescrevem medicamentos, principalmente por causa do "rolo compressor da promoção farmacêutica". É o que diz o Professor Dr. Daniel Carlat- Psiquiatra, Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal, Faculdade de Medicina, Hospital de Clínicas de Porto Alegre, RS. (Félix, 17/05/2018). Pense Nisso! Abraços

Nenhum comentário:

Postar um comentário