23 de fevereiro de 2018

sobre o Sofrimento de "Fome de Amor".

                   

                      Félix Elvas Pequeno

                Penso que há uma epidemia de“dependência emocional”. As pessoas procuram reconhecimento no outro porque sofrem de "fome de amor". Estamos mais dependentes emocionalmente e está dependência se manifesta na preocupação constante do indivíduo com que os outros pensam dele. Ele quer saber se agrada, se é amado. A preocupação das pessoas de quantas curtidas receberam no Facebook ilustra bem isso. Também há uma procura por relacionamentos virtuais através de aplicativos como tinder, par perfeito, entre outros, onde qualquer "pessoa" serve para ser comida e saciar a "fome de amor", mesmo correndo riscos de contrair doenças infecto-contagiosas e até se expondo à psicopatas! Muitas vezes o impulso de morte, vem embrulhado em papel de presente. 
                      As pessoas mais ingênuas e vulneráveis precisam desse reconhecimento mais que as outras, pois sofrem de "fome de amor". Elas são muito sensíveis em relação a como os outros a acolhem — de forma risonha ou carrancuda, com muitas ou poucas palavras, se são abraçadas ou beijadas. Nesse contexto, cria-se um desconforto nos laços afetivos-sociais, já que o não reconhecimento do outro é fonte de desconfiança, perseguição e até mesmo de agressividade.
                       O que leva a uma dependência estrema da pessoa por amor é uma sensação de baixa autoestima e à busca pelo excesso. É preciso compreender, entretanto, que aqui estamos falando de pessoas que vão para um extremo! Afinal, todos nós precisamos do outro para nos constituir enquanto pessoa, construir uma identidade, receber aceitação, carinho e amor. A nossa mente é danada para nos pregar peças, e pode transformar esta “fome de amor” em uma fome real. Podemos encontrar pessoas que chegam a ficar obesas, porque comem buscando, preencher todo tipo de vazio existencial, inconscientemente, comendo com voracidade excessiva o alimento-amor! Abraços!

Nenhum comentário:

Postar um comentário