30 de novembro de 2017

Sobre as Epidemias da Angustia e da ansiedade

            Félix Elvas Pequeno       

                        Atualmente  estamos passando por uma Epidemia da ANGÚSTIA, da ANSIEDADE,  e cada vez mais são receitados remédios como:  calmantes, ansiolíticos, tranquilizantes, que somente aliviam os sintomas, mas não curam! É a nova onda da comercialização dos remédios citados acima, dentre tantos outros, porque a ANGÚSTIA  tem sido vista como doença, é a doença da moda. Penso que a ANGÚSTIA melhor seria vista com a única fonte de criação, a única fonte de invenção diante das inquietações do acaso, a única fonte de nós inventarmos a vida.
                        É uma época de risco, em que nos cabe a responsabilidade frente ao novo,  ao encontro com o desconhecido. A ANGÚSTIA, ao invés de sofrimento, é boa, pois de paralisante passa a motor da invenção responsável. Há uma angústia própria à decisão. Não há decisão que não seja arriscada e que não induza à perda. O mal chamado ANGÚSTIA ou ANSIEDADE nada mais é do que a conseqüência do medo de decidir, que provoca o empanturramento das escolhas.  Quando escolhermos  temos o compromisso, a responsabilidade da escolha, responsabilidade-não como se fosse  uma obrigação à cumprir, mas algo que se faz por desejo.
                   Portanto, se nós desligarmos o botãozinho da ANGÚSTIA, nós vamos realmente chegar a uma sociedade onde seremos todos iguais! O ideal humano  é de confronto com esse descompasso tão peculiar a nós, onde cada um poderá ir construindo, no seu time, sua singularidade e fazer seu percurso através das ANGÚSTIAS do nosso dia a dia nessa existência!  Penso, que fazer análise, o tratamento pela palavra, é um processo de transformação da  ANGÚSTIA vista como DOENÇA, para uma ANGÚSTIA como um trampolim para uma vida menos sofrida!! Abraços!

"O imenso sentimento de angústia nasce com a possibilidade e com o livre-arbítrio de fazer algo, surge qundo a vida sempre nos coloca diante de escolhas" (Kierkegaard, 1813-1855- Fílósofo Existencialista)

Nenhum comentário:

Postar um comentário