2 de outubro de 2017

Não Confundir: Qualidade de Vida com Vida Qualificada

Félix Elvas Pequeno

          Qualidade de vida está nas redes sociais e nas bocas que prometem algo assim: "Tenha qualidade de vida"; "faça academia todos os dias"; "veja que formidável, vou fazer um site para todos terem qualidade de vida"; "faça como eu, perdi tantos quilos mesmo tendo chocolates em casa"; "patrocino corridas e mini maratonas nos finais de semana"; "dormir determinadas horas de sono por dia"; "faça sexo 10 vezes por semana"; "assista as palestras motivacionais"; "trabalhar menos e ter mais contato com a natureza, ufa!... Qualidade de vida tornou-se empobrecedor, é uma forma moralística de influenciar as pessoas. 
           Penso que mais do que essa tão divulgada “qualidade de vida”, podemos buscar uma vida qualificada, escolha pessoal e subjetiva, que vem ao encontro daquilo que muitas vezes não é possível se justificar pelo “saudavelmente” correto. Qualidade de vida é uma tentativa de ditar um bem viver para todas as pessoas. Eu diria que é fundamental substituir o termo ‘qualidade de vida’ por ‘vida qualificada’, no qual o substantivo não é mais ‘qualidade’, e sim a ‘vida’. Ou seja, uma vida qualificada está associada à responsabilidade de inventar uma satisfação pessoal. 
            Sair da tirania do “você tem que”. É uma perspectiva diferente de fazer o que está na moda, aliás a moda é o ridículo sem objeções! Pede ousadia e coragem, uma vez que isso vai implicar você diferenciar-se da "massa". Vida qualificada, portanto, é praticar uma atividade física com um prazer que me vivifica. É escolher o alimento saudável e realmente apreciá-lo. É tocar violão quando estou triste ou quando estou feliz. Escutar uma boa música que gosta. Pescar. Tomar banho numa cachoeira. Assistir a um filme que “me prende”. Apreciar um vinho ou uma cachaça em boa companhia. Debruçar-me sobre um livro que me inspira, ou até mesmo viajar para um lugar diferente. E você, qual a sua escolha? Sem ser pelo “dever”, tampouco pelo o que seria o “certo e garantido”, fazer uma escolha é correr risco e responsabilizar-se! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário