4 de outubro de 2017

Freud Explica? Não, mas Freud Implica.

                Félix Elvas Pequeno

                A expressão “Freud explica” tornou-se popular entre as pessoas e entre muitos psicanalistas pouco informados. Mas será mesmo que Freud quis explicar? Não, ele quis implicar! Mas quando Freud implica? Quando o psicanalista passa a implicar a pessoa nas suas queixas, compromete-a nos seu sofrimento e a responsabiliza. Parte de uma pergunta simples: "o que você tem a ver com isso que você se queixa? Foi o que perguntou Freud (1905) a Dora, em um caso modelo para o tratamento da histeria, conhecido como o caso Dora. Ela apresentava sintomas de afonia (perda da voz) , dificuldades respiratórias e vivia uma impasse amoroso entre seu pai, a amante dele e o esposo da amante. 
                 Diante de suas queixas, Freud lhe pergunta: "Qual a sua participação na desordem de que se queixa?. Assim também faz o analista perante as queixas, faz uma intervenção que abre a possibilidade de a pessoa trazer para si, subjetivar seu sofrimento, construir um saber sobre ele e inventar uma saída própria.
                 Que tal começar se questionando sobre a sua própria vida, sobre as suas questões e escolhas pessoais. Como você lida com os seus problemas, como tenta evoluir através deles? Você apenas senta, reclama e espera a maré levar? Ou escolhe ser o responsável pelas perdas e ganhos, pelos erros e acertos? Enquanto não percebermos qual é a nossa responsabilidade nos problemas e frustrações pelos quais estamos passando, nada irá mudar!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário