30 de outubro de 2017

As Dores no Corpo Originadas pelas Emoções




               Félix Elvas Pequeno     

               É cada vez mais usual no consultório do psicanalista à procura pela causas de dores inexplicáveis pela Medicina, entre tantas: fibromialgia, dores musculoesqueléticas crônicas , enxaqueca, etc... A pessoa após cumprir extenso ritual, passando por diversas especialidades e submetendo-se a incontáveis exames, alguns de alta tecnologia, por fim é convencida de que a sua dor é psíquica, porque todos os exames tradicionais não apontaram nenhuma causa. 

               Surge a primeira questão: o “doente” é encaminhado a um psiquiatra ou psicanalista porque nada de anormal foi encontrado que a explicasse, donde a sua dor é “psíquica”, isto é, fruto da sua imaginação, o que irrita e piora o estado do “doente”, pois ele “sente a dor, que é real”, então além de sentir dor, está ficando “maluco”. Resta procurar o “psi”, que se for o psiquiatra”, vai lhe receitar drogas farmacêuticas para amortecer as dores. Se a escolha recair num “psicanalista”, este usará as técnicas descobertas e desenvolvidas por Freud e pós-freudianos, e buscará no inconsciente tais dores. 
                     
                Temos então outra questão: como o psicanalista, sem realizar nenhum exame clínico, trabalhando com algo abstrato como o inconsciente e com as palavas vai fazê-lo? O psicanalista irá procurar a origem da dor e isso é fundamental. A busca se dará no “mundo do inconsciente”, que nada tem a ver com alma, espírito ou coisa parecida. O inconsciente é real e concreto. É como a película de um filme, onde ficam registradas as emoções da sua vida. O inconsciente simplesmente é! É como o dia nascendo, que não precisa se explicar, basta surgir e você não pode impedi-lo. Você pode tentar: feche todas as janelas, cubra a cabeça, faça tudo o que quiser, mais ainda assim o dia vai surgir. 
                     
                  Também assim é o inconsciente. Sob determinadas condições ele surge e ainda que você não queira percebê-lo, vai aflorar. E se você reprimi-lo muito, vai surgir em forma de dor no corpo. O melhor jeito de se livrar dessa dor, que é real e concreta, é tornar consciente a sua origem e pelo menos, reduzi-la ao que merece. Pois é, o que não conseguimos digerir na mente é vomitado no corpo!  Abraços!

Nenhum comentário:

Postar um comentário