23 de dezembro de 2016

Percurso...



Félix F. Elvas Pequeno

            Estamos nos separando do ano em curso e vamos nos juntar ao próximo ano. Deixaremos o ano velho conhecido, experimentado, controlado e morto, e entraremos no ano novo, vivo, desconhecido, cheio de surpresas, provocações e experiências novas que nem imaginamos como serão...
            Cada ano que passa é um trecho do grande percurso que é a vida. Nesse trecho que passou, vivi experiências ora agradáveis ora desagradáveis. Penso que ainda tenho muito que fazer, muitos trechos para percorrer e muito que aprender...
             O percurso continua, e desejo ir adiante, sei que ele é longo e eterno enquanto durar.
             Normalmente, o percurso é cheio de percalços, dolorido e intranqüilo, porque assim é a vida - inquietante e angustiante.  Viver é um processo dinâmico, sem bom senso e intrigante.
            Neste ano que está morrendo, ora caminhei apressado, ora caminhei devagar. Não quero me lamentar, não há culpa, não há pecado, não sou perfeito. A perfeição é uma maldição que maltrata o coração. Fiz o que pude, dentro de minhas possibilidades e limitações.
         No próximo ano, num novo trecho, quero continuar o percurso cheio de curiosidades, de dúvidas e questionamentos. Estou caminhando, deixando para trás as paradas e as cidades já vistas, conhecidas. Vou em busca de lugares ainda não vistos, novas terras...

          “É preciso navegar, deixando atrás as terras e os portos dos nossos pais e avós. Nossos navios têm de buscar a terra dos nossos filhos e netos, ainda não vistas, desconhecidas.” (Nietzsche)


        Só sei que esta vida é um grande percurso multicolorido, mas que nada é “divino e maravilhoso”. Viver é melhor que sonhar, é enigmático e instigante. Existe um mundo a ser apreciado e saboreado. ”A vida é um banquete e a maior parte dos idiotas está morrendo de fome” . Há coisas fantásticas a serem vistas, sentidas, desejadas, almejadas e realizadas. Fica para você que leu este texto, caso deseje, uma sugestão: Há uma diferença entre conhecer o caminho, e fazer o percurso do caminho! Faça o seu percurso daqui para frente, construindo sua singularidade e sendo responsável pelo que você é e pelo que você faz, apostando nas suas invenções diante dos obstáculos da vida, pois o obstáculo é o caminho!