30 de setembro de 2015

"Tratamentos Mágicos"

Félix F. Elvas Pequeno

          Noutro dia, estava fazendo minha caminhada, quando me chamou a atenção uma faixa grandona pregada no muro: “Exercícios para a mente e para o corpo. Vamos repetir o sucesso do mês passado”.
          Continuei caminhando e me vieram à mente lembranças de uma série de propagandas onde anunciam promessas de curas rápidas para os problemas mentais.
          Pois é. Está cheio de propagandas sobre “tratamentos” para a mente através de cursos de fins de semana, palestras, livros e CDs, todos prometendo “ensinar” a eliminar problemas e ter uma “saúde” mental ótima. Há, no mercado, por preço de banana, uma série de propostas sedutoras, maravilhosas, convidando aquelas pessoas mentalmente sofridas, desesperadas a buscarem freneticamente tratamentos rápidos e mágicos. Tais tratamentos, que estão se proliferando dia-a-dia e na moda, são enganosos e sem profundidade. O objetivo deles é condicionar, programar, doutrinar a mente humana, ganhar dinheiro fácil, sendo dirigidos para pessoas sugestionáveis, supersticiosas, sensíveis, inseguras e ingênuas, não importando o grau cultural delas.
          Os coordenadores ou “professores” desses tratamentos são geralmente pessoas muito inteligentes, que usam falas bonitas, tons de voz estudados e impressionam com seu discurso sedutor, muitos deles, são psicopatas. No fundo, se aproveitam da ingenuidade de quem os procura.
          É comum ouvirmos coisas mais ou menos assim: “Olha, fulano, eu fui lá naquele curso no último fim de semana, e estava maravilhoso. Fiquei ótimo. Sem problemas. Vai ter outro curso brevemente, vamos juntos? É somente seguir à risca as instruções que são dadas e sua mente vai ficar leve e sem problemas.”
          Sabe o que vai acontecer se você ficar seguindo instruções de gurus, mestres e guias? Você vai se tornar ele, vai perder sua própria identidade e virar um fantoche. Vai sentir um alívio imediato, mas momentâneo. Seus problemas não se resolvem, porque os cursos não têm fundamentos para atingi-los, e segundo, porque quem maneja o curso não tem formação para isso.
          As respostas para seus problemas estão em você mesmo.Nossos conflitos emocionais se originam lá na infância, nos primeiros anos de vida, nos antigos relacionamentos com nossos pais, com a família, com grupos sociais, com a cultura. Estão guardados dentro de nosso inconsciente.
          Tudo o que fazemos ou somos hoje tem um sentido ou um significado inconsciente, o que é impossível descobrirmos em tratamentos rápidos. Cada pessoa tem sua história de vida própria. Portanto, não dá para encaixá-las num tratamento programado, ou vender-lhes livros e CDs com receitas prontas.
          É uma violência e perversidade condicioná-las ou encaixotá-las em tratamentos duvidosos, que vendem, por atacado, um conhecimento da mente humana.
          Quem tem conflitos emocionais, familiares, conjugais, depressões, pânicos, doenças psicossomáticas, deve ser tratado por profissionais de saúde mental (psicólogos e/ou psiquiatras) legalmente credenciados e aptos. Tais profissionais utilizam métodos e técnicas científicas que aprendem em universidades e cursos de especialização.
          Desconfie de pessoas que fazem tratamentos mágicos para eliminar seus problemas. É exercício ilegal da profissão, tratar da mente humana sem ser um dos profissionais acima citados.
          Não dá para fazer “vista grossa” vendo pessoas serem enganadas e exploradas. Muitas delas, depois de freqüentarem cursos e mais cursos, lerem livros e ouvirem CDs, chegam aos nossos consultórios sofridas, com a mente arrebentada, confusas e, muitas vezes, psicóticas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário